Skip to content

Nome de Satan

Depois de vários anos de investigação intensa e extensa, veio tudo junto:

1. A Bíblia foi inventada a fim de manter o conhecimento esotérico e o poder da mente/alma nas mãos de um grupo seleto.

2. O cristianismo, que começou com a Igreja Católica, foi inventado para impor fisicamente o exposto acima e também, para destruir e para substituir as religiões originais. As religiões originais centradas em torno da reverência à serpente. A serpente é o símbolo da kundalini. A “Árvore do Conhecimento” é na verdade o mapa da alma humana. Ela é vista em quase todas as religiões antigas antes do judeu-cristianismo. O tronco simboliza a coluna vertebral, e os ramos simbolizam os chakras e os caminhos da kundalini. Há 144 mil nadis (canais para a força vital kundalini) dentro da alma humana.

O Buddah sentou sob a “Árvore Bo” e alcançou a iluminação. “Bo significa serpente, como em Bo-A ou Boo-Ta.” A Igreja Cristã roubou, destorceu e corrompeu tudo o que puderam das religiões originais. A figueira era conhecida como “A Árvore da Sabedoria” Ficus religiosa. A igreja cristã corrompeu isso com a colocação de folhas de figueira sobre os órgãos genitais de Adão e Eva.

3. “Satan” em hebraico significa “inimigo” e “adversário”.
Porém, a palavra “Satan” vai muito, muito mais longe do que a definição hebraico. Aqui está um link que todos devem checar. www.viewzone.com/matlock.html

Observe no canto superior noroeste do mapa da Índia, o nome da cidade “Satana”:

“Satnam” e “Sa Ta Na Ma” são mantras sagrados usados em meditação kundalini (serpente). Os cinco sons primários em sânscrito, uma das mais antigas línguas conhecidas, são “SA-TA-NA-MA”. “Sa” significa infinito; Ta significa vida; Na significa morte, e Ma significa renascimento. Todas as variações do nome “SATAN” significa “VERDADE” em sânscrito, que é uma das línguas mais antigas do mundo.

Tudo isso tem a ver com a força vital kundalini (a serpente) dentro de nós. O “casaco colorido de Jacó” na Bíblia é a aura. O número sete representa os chakras. Os intérpretes dos antigos grimórios entenderam tudo errado sobre os “sete planetas”. Os antigos sabiam muito mais do que dado o crédito à respeito de astronomia.

Qualquer pessoa familiarizada com a medicina chinesa e artes marciais avançadas está ciente do chi (a força vital, o mesmo que a kundalini) e como ela é mais activo em certas vias do corpo em determinados dias e horas. Eu postei uma tabela na secção de meditações: www.joyofsatan.org/Hours.html Os autores dos textos de alquimia naqueles dias colocaram seus escritos em códigos, a fim de escapar da perseguição pela igreja.

O Sol era outro objecto de veneração nas religiões originais. Isso foi por causa da força bruta pura concedida e, porque ele é a fonte de toda a vida. Absorver energia da lua ou das estrelas não é nada comparado com o que pode ser feito sob o sol, dado o conhecimento e treinamento. Membros do clero do Joy of Satan sabem disso. Buracos na aura são curados e a força vital é amplificada como com nenhuma outra fonte de luz. “Lucifer” foi também foi um nome dado ao nosso Pai amado. Lúcifer era originalmente um deus romano sem conexão com nosso Pai, Satan/Ea. O prefixo “Luc” tem a ver com a luz. A alma precisa de luz. A estrela da manhã, Vénus, era uma fonte de luz para os antigos como seu nascimento precedia o todo importante Sol. Vénus também rege o importante chakra laríngeo.

Pai Satan (eu pessoalmente prefiro chamá-lo de Satan), me disse que ele não tem nenhum problema com as pessoas chamando-o pelo nome que ele tem sido conhecido durante os séculos, mesmo que eles sejam imprecisos. Eu o chamo de Pai Satan sempre que me comunico com ele ou o agradeço por alguma coisa. Para mim, “Satan” sempre significará “adversário”: adversário à mentira inimiga do judeu-cristianismo.

A Igreja Católica sabia que as religiões originais tinham que ser substituídas por outra coisa, e isso é de onde vieram todas as histórias da Bíblia. Elas são todas plagiadas das originais, que tiveram suas origens muito antes do judeu-cristianismo ter levantado sua cabeça feia. A Virgem Maria foi roubada para substituír Astaroth (que estava presa) como a “Senhora do Céu”. Astaroth era a Deusa mais popular do mundo pré-cristão. O fictício Jeová foi tirado de Enlil/Belzebu/Baal, que era o Deus mais popular no mundo antes do cristianismo, e então há o nosso Pai Criador amado, Satan/Ea, que acabou como a Serpente e o Diabo.

Sexualidade, que é o aspecto principal da força vital, veio automaticamente sob intenso escrutínio pela igreja. Orgasmo estimula diretamente a serpente kundalini na base da coluna vertebral. A energia criactiva necessária para produzir uma outra vida humana pode ser usada para renovar sua força vital que avança e fortalece a alma. Obviamente, a actividade sexual não pode ser proibida, por isso o medo foi usado para colocá-la sob estrita regulamentação. Nas religiões cristãs, especialmente a Igreja Católica, todo o prazer sexual era pecaminoso e proibido. Relação sexual era apenas para produzir filhos e nada mais. Nudez tornou-se um pecado porque ela levou a luxúria. Masturbação era outro “pecado mortal”. Qualquer coisa que tinha a ver com a ascenção da kundalini foi severamente atacado pela igreja. O único objectivo da Igreja Cristã foi a remoção de conhecimento e nada mais.

Enquanto as massas foram privadas deste conhecimento e poder, um grupo seleto têm trabalhado para eliminar esse conhecimento usá-lo livremente para escravizar o mundo ignorante. Os assassinos jesuítas da Igreja Católica são podem até mesmo levitar, pois drenam o poder psíquico das orações de suas vítimas inconscientes.

Fonte: Cloak of the Illuminati, por William Henry, 2003. Embora este livro tenha muitas informações valiosas quando se lê nas entrelinhas, o autor está iludido, pois acredita no Nazareno fictício.

Ver também:
O Nome Que Cura