Skip to content

Símbolos Satânicos

É um facto triste que poucos satanistas saibam o verdadeiro significado de nossos símbolos. A maioria pega informação falsa e errônea de fontes cristãs. Cristãos mostram sua estupidez e ignorância incessantemente. O conhecimento é o seu inimigo mais formidável, pois nenhum golpe, nenhuma trapaça e nem quaisquer mentiras podem ser bem sucedidas quando se tem conhecimento da verdade. Cada símbolo satânico representa um significado espiritual poderoso em relação à humanidade alcançar a Divindade da perfeição e da imortalidade física e espiritual. A maioria, se não todos os símbolos satânicos, pertencem ao verdadeiro conhecimento espiritual e a alma humana.

A Serpente é o símbolo mais sagrado no satanismo. A serpente representa a força kundalini na base da coluna vertebral. Quando a serpente é activada através da meditação e exercícios específicos de energia, ela sobe através dos sete chakras, trazendo a consciência intensa, iluminação, poderes, habilidades psíquicas, e onisciencia. A cobra naja encapuzada, vista em muitas esculturas e pinturas antigas no Egipto, simboliza a consciência expandida, resultado do aumento da serpente. Este é o fundamento verdadeiro do satanismo: a ascenção da serpente. Aqueles que são bem sucedidos na elevação da energia serpentina estão em um nível espiritual muito mais elevado e não podem mais ser enganado pelo cristianismo e seus programas relacionados.
O Pentagrama apontado para baixo simboliza a energia a entrar em nosso chakra coronário por cima. O Relâmpago Satânico simboliza Satan como nosso Verdadeiro Deus Criador. O raio é a força vital, a bioeletricidade. Todos os símbolos no satanismo apontados para baixo representam a energia a descer, dar vida e fortalecer a alma humana.
A Cruz de Ferro com braços iguais é vista na maioria dos sigilos dos Demónios e representa o alinhamento dos chakras e a forma da alma humana.
Lúcifer tem vários sigilos. Tudo tem a ver com alcançar a Divindade. Seu símbolo à esquerda representa o verdadeiro Graal. Este é o cálice que contém o elixir da vida. A Igreja Católica ROUBOU este conceito e o corrompeu. O Graal é parte da Magnum Opus, o potencial de que temos dentro de nós mesmos. Não é um objecto material, mas um conceito. O “sangue dos chakras” é a energia que vazar quando estimulados. O Graal é descrito como “sangue real”. este é o “sangue” dos chakras.
Os símbolos da esquerda são de Astaroth. Ambos foram derivadas do Ankh egípcio.
O Ankh egípcio representa a chave para a alma e o chakra cardíaco. O glifo para o planeta Vénus foi derivado do Ankh. Tanto o planeta Vénus quanto o chakra cardíaco são de Astaroth.

As cores vermelho, branco e preto remotam ao Egipto Antigo. Egipto era conhecido como a “Terra Preta e Vermelha” e foi o centro da Alquimia Espiritual. Alquimia espiritual é a transformação da alma humana na Divindade. Através desta transformação, completamos a obra inacabada de Nosso Criador que é Satan. As cores vermelho, branco e preto são uma das três principais nadis da alma humana. O Ida é preto, a Pingala é vermelha e a Sushumna é branca.

“Trevas”
A associação das “trevas” com o satanismo foi totalmente distorcida. Esta não é sobre fantasmas, assombrações ou qualquer outra porcaria como estas. “Trevas” satânicas tem a ver com o “yin” no “yang”. Esta representa o lado feminino da alma, a mente subconsciente que temos acesso através da meditação. A serpente de Satan é o lado feminino da alma. O lado masculino da alma é o lado lógico esquerdo do cérebro. O lado feminino é o lado direito do cérebro. A alma tem dois pólos, positivo e negativo. Tanto o masculino como o feminino devem trabalhar juntos. O lado masculino lógico, o lado esquerdo do cérebro, dirige o lado feminino através do pensamento e da vontade. O lado feminino da alma é a força motriz da alma. O lado feminino faz manifestar os pensamentos e as ideias geradas a partir do lado lógico masculino. O lado feminino também é o aspecto criativo da alma: sonhos, música, sentimentos e intuições. O poder de dirigir seu próprio destino e a liberdade espiritual que vem com isso são do lado feminino da alma, as Igrejas cristãs e sua laia relacionada, como o islamismo, trabalharam para promover uma imagem de inferioridade da mulher, com o islamismo a ser brutal com as mulheres e as difamações incessantes às mulheres na Bíblia judaico-cristã. Tudo isso reflecte a nível subconsciente para suprimir e negar o poder feminino da alma. Através de séculos deste lixo aplicado, que nada mais é do que um programa para remover a espiritualidade, o lado feminino da alma e seus poderes se atrofiaram. É por isso que a humanidade e o mundo estão em uma confusão tão feia agora. Isso criou um desequilíbrio mais grave que se tornou geracional. Satanismo trabalha através da meditação de poder para capacitar o lado feminino da alma para recuperar o equilíbrio e restaurar a saúde espiritual, juntamente com a capacitação do indivíduo.

O “Garfo do Diabo” é na verdade um símbolo muito antigo a anteceder o cristianismo em milhares de anos. Este símbolo teve origem no Extremo Oriente (de onde o cristianismo e sua raiz judaica roubaram copiosamente e horrivelmente perverteram e corromperam, a fim de destruir o conhecimento espiritual e manter o poder espiritual nas mãos de uns poucos “escolhidos”). Este é conhecido como “Trishul” e simboliza a perfuração através dos três nós: na base, coração e sexto chakras, também conhecido como “granthis” em sânscrito. Para a serpente subir, todos os três devem ser abertos. O Trishul simboliza a energia serpentina a perfurar através dos três granthis.

A imagem de Baphomet do ocultismo ocidental foi tomada a partir da imagem de Shiva (acima). Note a posição dos braços, uma a apontar para cima e o outro para baixo. O Baphomet, novamente, é um símbolo tanto do os aspectos femininos quanto masculinos da alma. Observe que o Baphomet é tanto masculino quanto feminino, como também é visto nas imagens do egípcio Akhenaton. Os chifres são símbolos de Mercúrio, que é o vril, chi, força vital, prana etc.

As asas da alma representam a liberdade espiritual. O bode simboliza a fertilidade em multiplicar a força vital, vril, que activa e ergue a serpente. O “Bode de Mil Juventudes” está a se referir ao chakra coronário, “Sahasrara” que em sânscrito que significa “Lótus de Mil Petalas”. Os chifres são um símbolo da força vital, o vril, chi… Isto é simbolizado pelo glifo do planeta Mercúrio (mostrado logo a seguir).

“Mercúrio” é conhecido como o “Mensageiro dos Deuses”. “Deuses” é uma palavra-código para os chakras. Observe os chifres mostrados na imagem de Azazel (à esquerda) com os raios brilhantes a sairem de sua cabeça, que representa a serpente ascesa.
A pirâmide é um símbolo da forma do chakra humano. O cume separado representa o trabalho inacabado e o “Olho Que Tudo Vê” representa a gnose e a omniciência quando alcança-se a Divindade. Este estado é também conhecido como “Samadi” ou “super consciência”. A imagem à esquerda foi tirada da nota de 1 dolar americana. Os Estados Unidos, seu governo e tudo mais foi fundado sobre princípios maçônicos e não é cristão em qualquer trecho da imaginação! A maçonaria original (antes de ser infestada por judeus e cristãos) era de Satan.

666 é o quadrado cabalístico do sol. 666 é o todo importante chakra solar. O verdadeiro significado do “Templo de Solomon” é TEMPLO DO SOL. “Sol” “Om” e “On” são todas as palavras para o sol. “Sol” é uma palavra próxima da palavra inglesa “Soul” (alma). “Om” é um nome dado pelos hindus ao Sol Espiritual e “On” é uma palavra egípcia para sol. O simbolismo do Templo de Salomão foi roubado pelos judeus e transformado em um personagem fictício, como acontece com o fictício nazareno e quase tudo na Bíblia judaico-cristã. O verdadeiro significado do “Templo do Sol” é espiritual. Ele simboliza a alma aperfeiçoada, onde os raios do chakra solar (666), que é o centro da alma e circula a energia espiritual, irradia em oito raios separados. A alma a brilhar é simbolizada pelo Sol. Oito é o número de Astaroth. Esta é também é “A Nova Jerusalém”. O nome de “Jerusalém”, também foi roubado e corrompido em uma cidade em Israel. “Jerusalém” é um CONCEITO! A alma aperfeiçoada a brilhar também é simbólico como “A Luz”. Para mais informação, leia:
A remoção e execração dos textos sagrados gentios originais.

Nota sobre os dois símbolos satânicos aqui: o número 8 é o símbolo do infinito/imortalidade. O 8 é virado de lado. A cruz dupla simboliza a alma humana nos chakras solar (666) e cardíaco/ombros.
A estrela de oito pontas à direita é a estrela de Astaroth. A Igreja Católica a rotulou como “Sigilo da Besta”. Qualquer coisa que tenha a ver com a espiritualidade tem sido difamada, caluniada, blasfemada e profanada pelas Igrejas cristãs. A alma aperfeiçoada a brilhar também é simbólica como “A Luz”. O símbolo de Astaroth representa o equilíbrio, obtido quando ambos os nadis Ida e Pingala estão igualmente activos e a Sushumna não está mais adormecida.
A Caveira e Ossos é um símbolo da fase Nigredo (transformação) da Magnum Opus (a transformação da alma para a Divindade). Esta é a fase de morte no trabalho, antes que a alma seja purificada para a Divindade. A impuro é separado do puro.

O Sol Negro, o corvo, o pássaro preto e a cor preta também simbolizam a fase Nigredo (transformação). O Sol Negro é o Sol astral.

O pavão é sagrado para Satan e representa o estágio multicores da Magnum Opus a seguir o Nigredo.
“Lúcifer, Lúcifer, estique tua cauda e leva-me longe à toda velocidade pela passagem estreita do vale da morte para a luz da aurora, o palácio dos Deuses” – Isanatha Muni
A cruz invertida é um símbolo muito antigo, SIM, a antecipar o cristianismo e sua raiz judaica em milhares de anos. Seu verdadeiro significado simboliza a maneira correcta de alinhar os chakras. O todo importante chakra solar (666) é apontado para baixo e dá à alma o seu poder.